Posts Recentes
Posts Em Destaque

O que é o Instant Articles: aprenda a como e por que usar o recurso no Facebook


Quem trabalha com Facebook sabe que engajamento em posts de conteúdo vale ouro. Está cada vez mais difícil alcançar mais pessoas organicamente, principalmente se a sua publicação é um link para outra página.


Para resolver esse problema, Zuckeberg e sua equipe criaram o Instant Articles, um recurso para ajudar não só no engajamento dos posts, mas na leitura e experiência do usuário, com artigos rápidos e otimizados para mobile.


Saber usá-lo é importante para quem trabalha com conteúdo e, principalmente, quer ter bons resultados.


Você já deve ter percebido que, ao abrir artigos de grandes sites de notícia direto do Facebook, a maior parte deles carrega mais rapidamente e não abre o navegador do celular. É basicamente isso que a ferramenta faz — a diferença é que você, produtor de conteúdo, também pode usar.


Aqui, você não apenas entenderá o que o recurso faz, mas também os impactos positivos e negativos que pode levar para a sua estratégia.

Além disso, ensinaremos onde ir e como configurar a função. Preparado?


Vantagens do Instant Articles


Como explicado, o Instant Articles é uma forma de visualização de páginas dentro do Facebook. Quando usado, permite o carregamento rápido da página e com muito menos chances de erros ou problemas.


Por isso, as páginas têm maior chance de serem lidas e podem ser ainda mais completas, com imagens, vídeos, mapas e outros recursos.


Segundo a página oficial do recurso, as páginas em Instant Articles abrem 10 vezes mais rápido do que páginas comuns.


Além disso, o usuário tem 70% menos chance de abandonar o artigo.


O conceito parece muito parecido com o AMP do Google, não é? Embora sejam mais conhecidas, as AMPs são consideradas a resposta do Google ao lançamento do Facebook em 2015.


Existem algumas diferenças: com AMP, a página tem mais chances de rankear melhor, trazendo maior tráfego orgânico; com Instant Articles, a página tem mais chances de receber tráfego das redes sociais e o conteúdo ser realmente lido.


Além disso, o Facebook ainda usa a URL original ao mostrar um conteúdo em Instant Articles, o que significa que o tráfego é reconhecido pelo Google.


Com o Instant Articles, a página tem um formato pré-definido pelo Facebook, mas exibe o mesmo conteúdo. Isso permite uma outra vantagem além do carregamento rápido: a análise de dados.


Com a publicação constante de artigos instantâneos, o Facebook começa a mostrar dados importantes para produtores de conteúdo, como: temas que dão certo para o seu público, assuntos que não devem mais ser trabalhados, se as pessoas estão lendo todo o seu artigo, entre outros.


O engajamento também é um fator positivo. Mesmo sem favorecimento automático no alcance, segundo o Facebook, as pessoas tendem a compartilhar 30% a mais os artigos em Instant Articles do que em páginas normais, o que pode aumentar bastante o alcance dos posts.


Esse número pode estar um pouco elevado por outros motivos, já que os grandes veículos de notícia foram os primeiros a adotar a ferramenta e são de longe as páginas com maior engajamento em links.


Cuidados e desvantagens


Mesmo com ótimas vantagens, a opção tem restrições. Com a abertura da página em um modelo pré-definido, você perde elementos de conversão, como sidebar, barra no final da página e menu.


Além disso, os botões de compartilhamento ficam limitados apenas ao do Facebook e o usuário não consegue compartilhar facilmente no LinkedIn, por exemplo.


Se você conta com o Analytics para fazer a análise de acessos e comportamento dos usuários das páginas, isso também ficará mais difícil, pois a coleta padrão de dados não captura os cliques em Instant Articles.


Para contornar isso, você pode combinar a análise do Analytics com os dados disponibilizados pelo próprio Facebook ou configurar a página e o Analytics para contabilizar esses acessos.


Não se esqueça que, hoje, o Facebook está usando o modelo de Instant Articles em posicionamentos automáticos nas configurações de um conjunto de anúncios.


Por isso, se você escolher não usar a ferramenta ou não configurar o Analytics para contabilizar também esses acessos, é importante editar os posicionamentos na hora de criar o anúncio. Os dados de visitas poderão ficar perdidos.


Eles só aparecerão nos resultados do anuncio no Facebook, junto com os cliques de outros posicionamentos.











Fonte: Marketing de Conteúdo

Siga
Procurar por tags
Arquivo
  • Facebook Basic Square
  • Instagram Social Icon
  • LinkedIn Social Icon
  • Google+ Basic Square
  • Twitter Basic Square

Desde 2016 - 2021  ® Todos Direitos Reservados a Agência X10 Publicidade e Marketing Digital