Conteúdo baseado em dados: aprenda a nortear sua estratégia através dos dados


Um dos pilares do Marketing de Conteúdo são os dados


O marketing de conteúdo é uma forma de encantar, engajar e converter clientes por meio da construção de uma relação positiva com sua marca, gerando mais oportunidades de negócios.


Marketing de conteúdo não é apenas produzir e postar conteúdo online. Exige uma estratégia bem elaborada e estruturada para trazer resultados concretos para sua marca.


A estratégia passa por três fases: planejamento, execução e mensuração.


Sim! Como podemos ver, um dos pilares do marketing de conteúdo sempre foram os dados. A mensuração exige que você tenha uma documentação clara em relação à sua estratégia e use ferramentas para medí-las.


Por isso, se você não documenta sua estratégia, está na hora de começar. E, se você documenta, é o momento de considerar torná-la ainda mais voltada para os dados.

Mas o que, de fato, são os dados?


Big Data


Nos dois últimos anos se produziu mais dados online do que em todo o restante da história. Chocante, não?


Big Data, em uma definição simples, é o conjunto de dados (estruturados ou não) gerados a todo momento.


Dados coletados à todo momento, vindo de redes sociais, blogs, sites e até mesmo TVs e geladeiras (sim, os mais modernos têm conexão e recursos para “capturar essas informações).


Mas a grande sacada do Big Data não é a coleta ou a enorme disponibilidade de dados, e sim a possibilidade de cruzá-los e estruturá-los para conseguir informações valiosas sobre o comportamento e interesses do consumidor, e tornando as ações de empresas e instituições mais acertadas.


É claro que os dados sempre existiram. É possível coletá-los de várias formas: pesquisas de opinião, dados de consumo em lojas físicas, estatísticas da população etc.


O diferencial do Big Data é sua abrangência e sua possibilidade de tornar o processo cada vez mais amplo e com dados diferenciados.


Como unir conteúdo e dados?


Em um primeiro momento, quando se fala em “dados”, a reação inicial pode ser medo. Afinal, parece difícil falar de números, gráficos, mensuração e análise, não é mesmo?


A verdade é que não se pode mais pensar em uma estratégia de conteúdo que não seja baseada em dados.


Cada vez mais se usa marketing de conteúdo para aumentar o brand awareness, aproximar pessoas da sua marca, engajar o público e convertê-los em clientes.


Mas como você saberá o que está, de fato, trazendo resultados?


As pessoas estão consumindo conteúdo o tempo todo: posts e vídeos são apenas dois exemplos comuns. Coletar os rastros digitais em relação ao conteúdo é fundamental.


Mas um grande volume de informação não significa nada sem organização e metodologia.


Não basta olhar o Analytics e ver como um post performou. É preciso entender o que aconteceu, o que funcionou, o que não funcionou, ou seja, compreender aqueles números e gráficos através de uma análise que proporciona insights e norteie a estratégia.


Isso torna possível investir seus esforços (e seu orçamento) na replicação e melhoria do que deu certo.


Unindo conteúdo e dados, você consegue observar vários aspectos. Como exemplo podemos citar:

  • o percurso do usuário dentro do blog;

  • assuntos e formatos de conteúdo com melhor performance;

  • tempo de permanência na página;

  • CTAs que mais convertem.

Aplicar os dados em sua estratégia de marketing de conteúdo é possível e mais acessível do que parece. Com as ferramentas e a documentação correta, seus esforços trarão resultados melhores, maiores e mais evidentes.


Quais ferramentas usar?


Você pode usar ferramentas para estudar o mercado e identificar tendências, bem como ferramentas para avaliar os dados gerados em relação ao seu negócio especificamente.


Algumas das ferramentas para avaliar o marketing de conteúdo em um aspecto mais amplo são:

  • Semrush: considerado por muitos profissionais de marketing a ferramenta mais indispensável do mercado, ele vai muito além da análise de palavras-chave, trazendo um verdadeiro dossiê do seu site e informações preciosas acerca da concorrência.

  • Google Trends: essa ferramenta oferece informações acerca das buscas dos usuários, apontando as principais tendências de busca e o que pode virar trending topic.

Já para analisar sua estratégia, é preciso investir em ferramentas que permitam que você acompanhe números relacionados ao seu blog, suas landing pages, seus emails e tudo mais que envolva sua estratégia de conteúdo. Algumas muito úteis são:

  • Google Analytics: essa é sem dúvidas a ferramenta mais completa para uma análise precisa do seu tráfego e o perfil de seus usuários, além de seu comportamento em relação ao conteúdo do seu site ou blog.

  • Ferramentas de automação: elas são dedicadas à entender o comportamento de suas leads, ou seja, visitantes que já ofereceram alguns dados para sua empresa. Assim, é possível entender seu comportamento em relação não só aos seus conteúdos, mas também à suas necessidades e o que ela tem procurado em seu site que possa ajudá-la a resolver o problema, tornando possível elaborar uma nutrição eficiente para essas leads em direção a compra. Além disso, com elas, é possível realizar teste A/B.

Posts Em Destaque